Uma verdade inconveniente, mas ainda sim uma verdade

Por que chamo isso de uma verdade inconveniente?

É por vemos isso em muitas instituições-bibliotecas que por algum motivo obscuro insistem em manter o acervo intocável nas estantes, ao invés do seu verdadeiro local, que é nas mãos do usuário.

Há bastante tempo o foco das bibliotecas passou a ser o acesso a informação, mas ainda sim muitas mantém o modelo obscurantista da Idade Média no qual os livros deveriam ficar acorrentados as prateleiras…

Para o usuário o que importa de verdade é a informação contida nos livros e periódicos e não o suporte em si.

Como bibliotecário eu tenho um ideal de biblioteca,que é uma sem livros. Isso mesmo! Uma biblioteca sem livros, pois todos eles estão nas mão do usuários que precisam dele. Quando trabalhava numa biblioteca universitária dificilmente aplicava multa aos usuários, preferia (e prefiro) orientá-los, de que atrasar um livro pode atrapalhar outro usuário que também o queira.

Mas como estudante que ainda sou, sei que muitas vezes atrasamos por que temos uma prova e precisamos estudar, as vezes esquecemos mesmo da data de devolução etc.

Enfim defendo a ideia de as bibliotecas deixem a imagem de instituição rabugenta e proibitiva para adotar uma interação mais amena e positiva com os usuários, afinal, uma biblioteca somente tem serventia se atender as necessidades do usuário e esteja disponível para os momentos de prazer (a leitura é bem prazerosa) embora não vá entrar nesse mérito.

Então fica a dica para os estudantes  e profissionais de Biblioteconomia e Documentação,Gestão e Ciência da Informação e da Arquitetura de Informação que sejam também bibliotecários.

3 comentários sobre “Uma verdade inconveniente, mas ainda sim uma verdade

  1. Maria Angela Marques disse:

    Não concordo, não. A biblioteca é um lugar que tem que ser extremamente bem organizado, porque senão ninguém acha nada. Ela serve a uma comunidade, onde todos tem direito ao acesso aos livros. Se você atrasa, está prejudicando outro usuário que talvez queira aquele livro. É porisso que existem regras e tem que ser cumpridas. Não conheço nenhuma biblioteca que seja punitiva por prazer ou inacessível. Quem frequenta realmente uma biblioteca principalmente universitária, vai ver que não é assim. Não confundam organicação com burocracia. Nada a ver.

  2. Concordo plenamente contigo, Rafael!

    Os bibliotecários precisam o quanto antes deixar de fazer com que a biblioteca seja um lugar punitivo e inacessível.Eu mesmo, por ter atrasado um dia alguns livros aqui na faculdade, não poderei tão cedo fazer empreśtimo, pois eles me cobraram multa por dois dias em que a biblioteca simplesmente não abre para devolução – no caso nos finais de semana.
    Acho a conscientização o melhor dos caminhos…

    Abraço forte!

  3. É muito comum lermos e ouvirmos depoimentos como esse. No entanto, percebo pouca ação dos bibliotecários visando mudar essa imagem da biblioteca. Quero dizer que existem poucas iniciativas para tornar a biblioteca mais atraente, não sei se é a melhor palavra. Toda mudança é válida, mas como é difícil abandonar nossa zona de conforto e mudar nossa postura! Será que o bibliotecário tem pensado só no acervo… ainda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s